No ano de 2017, o Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGP) da Universidade Federal do Pará (UFPA) ampliou suas atividades de pesquisa e publicação, tanto qualitativa quanto quantitativamente, bem como os intercâmbios internacionais no curso de doutorado, em que três orientandos realizaram estágio sanduíche na Europa: França e Portugal. 

Constituído em 04 de abril de 2005, com o curso de mestrado acadêmico para atender a uma demanda de formar profissionais, pesquisadores e docentes para atuar na região Norte do Brasil, coadunando com a missão da Universidade Federal do Pará de produzir, socializar e transformar o conhecimento na Amazônia para a formação de cidadãos capazes de promover a construção de uma sociedade sustentável, o PPGP consolidou sua vocação de contribuir para a ampliação dos indicadores de saúde e da sociabilidade cooperativa e solidaria dos sujeitos, um dos princípios ciência psicológica.

Há 13 anos o Programa contribui para a expansão da qualificação superior em Psicologia nas áreas clínica e social, formando pesquisadores e docentes com potencial crítico no que se refere aos dilemas e acontecimentos vinculados à realidade local e regional da Amazônia.

No segundo semestre de 2014, foi realizada a primeira seleção para o doutorado, com oferta de 10 vagas para qualificar profissionais atuantes no Estado do Pará. O doutorado agregou novas atividades curriculares, como os seminários avançados de pesquisa I e II, com vistas a debater as vertentes contemporâneas da ciência psicologia, situar os sistemas científicos de pesquisa e as contribuições dos projetos no horizonte das demandas humanas nas dimensões psicológicas, sociais e tecnológicas.

Desde 2014 também, o Programa iniciou a oferta de atividades de pós-doutorado, já tendo recebido quatro docentes para o estágio pós-doutoral.

Os cursos de mestrado e doutorado vigentes situam-se no campo das ciências humanas, fundamentados de modo plural, em teorias psicológicas e metodologias qualitativas de orientação psicanalítica, fenomenológica e sócio-histórica. O Programa conta atualmente com 115 dissertações concluídas e com duas teses já defendidas.

Embora o Programa se localize fisicamente no campus Belém, recebe alunos dos vários municípios que compõem o estado do Pará e da região Norte do Brasil, bem como orientandos de países da América Latina, via convênio internacional Programa de Alianças para Educação e Capacitação – Organização dos Estados Americanos PAEC/OEA. As questões das pesquisas são aplicadas aos contextos dos vários grupos sociais que habitam a região: ribeirinhos, quilombolas, indígenas, entre outras populações tradicionais e em situação de vulnerabilidade social.

O corpo docente é composto por 14 professores permanentes e 5 professores colaboradores, oriundos das áreas de Psicologia, Filosofia, Psicanálise, Educação, o que contribui para intensificar os intercâmbios e qualificar a produção bibliográfica. É relevante destacar que na atualidade quatro docentes do PPGP são contemplados com a bolsa de produtividade em Pesquisa do CNPQ: Profa. Dra. Flávia Cristina Silveira Lemos, o Prof. Dr. Janari da Silva Pedroso e os professores colaboradores Prof. Dr. Paulo Roberto Ceccareli e Prof. Dr. Ernani Chaves.

A visibilidade pública da estrutura e dinâmica do programa está disponível em http://ppgp.propesp.ufpa.br/index.php/br/programa/apresentacao. No site, os visitantes podem dispor de informações acerca dos procedimentos da seleção para ingresso no mestrado e doutorado; dos eventos ofertados e apoiados pelo programa; do perfil do quadro docente; das linhas de pesquisa; e ter acesso às dissertações e teses de doutorado defendidas pelo Programa.

No ano de 2017, houve incremento da utilização de tecnologias de comunicação e informática no Programa, em atividades como: processo seletivo para mestrado e doutorado configurado por meio de um sítio na plataforma do SIGAA da UFPa que permitiu a agilização para a seleção 2017; criação de uma página no facebook; e composição de diversos requerimentos discentes e docentes via digital.

Para a aquisição de textos, livros, pesquisas de ponta, oferece o Laboratório de ensino e informática, articulado com o Sistema de Bibliotecas da UFPA, que possui um vasto acervo de bibliografias impressas e e l e t r ô n i c a s , c o n e c t a d a s e m 3 4 b i b l i o t e c a s . ( d i s p o n í v e l e mhttp://bc.ufpa.br/site/index.php/component/content/article/3-paginas-estaticas/156-sibi ). Ressalta-se que esta parceria, em conjunto com a PROPESP, proporciona sistematicamente cursos de qualificação para uso de bases de dados CAPES.

Na linha fenomenologia: teoria e clínica destaca-se disciplinas que sustentem uma formação filosófica e metodológica orientada por Edmund Husserl, Martin Heidegger, Paul Ricoeur e Vitor Frankl. O objetivo da linha é realizar pesquisas qualitativas acerca das práticas em psicologia clínica aplicada a saúde individual e coletiva, a partir de seu vértice fenomenológico, existencial e hermenêutico. Objetiva dialogar com teorias dos cuidados paliativos e do sofrimento humano. As metodologias incluem a hermenêutica da linguagem, estudos de casos e multicasos e revisões integrativas. As temáticas de interesse são: a experiência do luto, suicídio, morte, psicopatologias, psicoterapia na atenção básica, efeitos subjetivos das tecnologias de informática e comunicação, religiosidade. Docentes integrantes da linha:

• Profa. Dra. Adelma do Socorro Gonçalves Pimentel

• Profa. Dra. Airle Miranda de Souza

• Prof. Dr. Cezar Luis Seibt

• Prof. Dr. Andrés Eduardo Aguirre Antúnez

• Prof. Dr. Lucivaldo da Silva Araujo

Na linha de pesquisa Psicanálise: Teoria e Clínica, ressalta-se uma formação em base aos postulados lacanianos, freudianos, psicopatológicos, culturais e baseados na escola de Frankfurt. O objeto da Psicanálise e a constituição do campo psicanalítico; conceitos e clínica psicanalítica: inconsciente, pulsão, repetição, sintoma, estruturas clínicas, transferência, interpretação, construção, ato psicanalítico, lugar do analista e direção do tratamento; questões da clínica para a práxis psicanalítica; questões colocadas pela Psicanálise às instituições de saúde; a Psicanálise e a reformulação do campo da saúde mental; pesquisa universitária e clínica psicanalítica; a universidade e a transmissão da Psicanálise; interfaces entre Psicanálise, Arte, Filosofia e Ciências Sociais.

• Profa. Dra. Ana Cleide Guedes Moreira

• Profa. Dra. Roseane Freitas Nicolau

• Prof. Dr. Mauricio Rodrigues de Souza

• Prof. Dr. Breno Ferreira Pena

• Prof. Dr. Ernani Pinheiro Chaves

• Prof. Dr. Paulo Roberto Ceccareli

A linha de pesquisa “Psicologia, Sociedade e Saúde” oferece uma formação orientada por referenciais sistêmicos, foucaultianos, esquizoanaliticos e sociais, tematizando estudo de categorias analíticas das abordagens teórico-metodológicas construídas na relação entre psicologia e a sociedade; investigação das práticas em clínica ampliada, grupos e instituições; transdisciplinaridade em psicologia, sociedade e saúde; aporte de novos problemas epistemológicos, metodológicos e de ação a partir da perspectiva da interface entre psicologia e sociedade e entre psicologia e outras áreas de conhecimentos. Docentes quecompõem a linha de pesquisa:

• Prof. Dr. Alcindo Antônio Ferla

• Profa. Dra. Flávia Cristina Silveira Lemos

• Prof. Dr. Janari da Silva Pedroso

• Profa. Dra. Jacqueline Isaac Machado Brigagão

• Prof. Dr. Leandro Passarinho Reis Junior

• Profa. Dra. Maria Lúcia Chaves Lima

• Prof. Dr. Paulo de Tarso Ribeiro de Oliveira

• Prof. Dr. Pedro Paulo Freire Piani

Observa-se a vinculação entre mestrado e doutorado por meio da aprovação de egressos no doutorado, o que permite a formação de novos quadros de doutores em tempo menor, porém com elevado índice de qualidade, pois regimentalmente, o Colegiado do Programa pode aproveitar créditos obtidos em disciplinas de cursos de Mestrado da UFPA ou de outra Instituição integrante do Sistema Nacional de Pós-Graduação, obedecidas as equivalências, sem limite numérico, mantendo-se idêntico enquadramento dentro da estrutura curricular, desde que tenham sido realizadas nos últimos 3 (três) anos, e o aluno requerente tenha obtido rendimento acadêmico igual ou superior a 70 % (setenta por cento), o que corresponde ao conceito “bom”. O requisito regimental busca compatibilizar as ofertas do Programa às tendências de singularização dos percursos acadêmicos para a pós-graduação no Brasil e no cenário internacional. Mantém-se em crescimento a participação do quadro permanente e dos orientandos em congressos, a publicação de artigos e livros científicos em redes nacionais e internacionais; em projetos conjuntos e redes de pesquisas com outras instituições brasileiras e internacionais; incentivo a práticas solidárias entre o programa e as instituições de ensino e pesquisa nacionais e internacionais no que se refere ao intercâmbio de conhecimento, e sobretudo, contribuir para uma articulação mais plena entre o ensino de graduação e pós-graduação.

 

Mais informações AQUI